Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo: O Pão da Vida

1 de junho de 2021

Amados irmãos e irmãs, iniciamos o mês de junho no qual celebraremos com toda a Igreja a Festa de Corpus Christi e ainda com os desafios e sofrimentos da covid-19, mais a esperança e a alegria superam todo os sofrimentos e desafios.

A Igreja celebra, anualmente, a Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue do Senhor e este ano será celebrado do dia 03 de junho, na primeira quinta-feira após a Solenidade da Santíssima Trindade. Do ponto de vista histórico, essa solenidade, estendida pelo Papa Urbano IV a toda a Igreja latina, resultou de dois importantes fatores: uma resposta de fé e de culto contra as doutrinas hereges sobre o mistério da presença real de Cristo na Eucaristia e um movimento de fervorosa devoção expressa pela piedade popular para com o supremo Sacramento do Altar.

Para que essa Festa ganhasse um caráter de grande solenidade e os olhares de toda a Igreja se voltassem para o Santíssimo Sacramento, o Papa Urbano IV definiu: “Que cada ano, pois, seja celebrada uma festa especial e solene de tão grande Sacramento, além da comemoração cotidiana que já faz a Igreja, e estabelecemos um dia fixo para ela, a primeira quinta-feira depois da Oitava de Pentecostes. Também estabelecemos que no mesmo dia se reúnam para este fim nas Igrejas devotas multidões de fiéis, com generosidade e afeto, e todo o clero, e o povo, entoem alegres canos de exaltação, que os lábios e os corações se encham de santa alegria; cante a fé, tremule a esperança, exulte a caridade; palpite a devoção, exulte a pureza; que os corações sejam sinceros; que todos se unam com ânimo diligente e pronta vontade, ocupando-se em preparar e celebrar esta festa. E queria o Céu que o fervor inflame as almas de todos os fiéis no serviço de Cristo, que por meio desta festa e outras obras de bem, aumentando cada vez mais seus méritos diante de Deus, depois desta vida, se dê ele mesmo como prêmio a todos, pois para elas se ofereceu como alimento e como preço de resgate”.

O culto ao Santíssimo Sacramento sempre foi incentivado e propagado pelo Sagrado Magistério da Igreja. Por exemplo, o Papa Paulo VI, na Carta Encíclica Mysterium Fidei sobre o culto da Sagrada Eucaristia, número 58, afirma que a Igreja Católica sempre professou o culto de adoração ao Sacramento Eucarístico durante e fora da Missa, conservando as Hóstias consagradas, expondo-as para a solene veneração dos fiéis e levando-as em procissão aclamadas e saudadas com grande entusiasmo por grandes multidões.

Por isto amados irmãos e irmãs, caminhamos hoje rumo ao Céu, sendo alimentados pelo próprio Deus com o Pão Eucarístico, o qual pedimos cotidianamente quando rezamos a oração do Pai-Nosso: “O Pão nosso de cada dia nos dai hoje”… É o Pão Eucarístico que clamamos todas as vezes que recitamos com os lábios e com o coração essa Oração modelo ensinada pelo próprio Mestre e Senhor Jesus Cristo.

Que Deus nunca nos deixa faltar deste alimento salutar, o alimento dos anjos e dos homens e mulheres sedentos do seu amor e bondade.

Pe. Elinei Eustáquio Gomes
“Aquele que me enviou está comigo” (Jo 8-29)

FacebookWhatsAppTwitter