Bispo: O matrimônio é para a vida toda, por isso escolha sabiamente

2 de agosto de 2018

 O Bispo Auxiliar de Abuja (Nigéria), Dom Anselm Umoren, fez uma reflexão sobre a importância de escolher sabiamente a pessoa com quem se casará, no contexto de uma sociedade que prioriza o bem-estar econômico e o prazer temporário sobre os valores e a família.

O Prelado falou sobre este tema na recente apresentação do livro “Compreendendo o teu esposo antes e depois de dizer ‘Sim, aceito’”, escrito pela conselheira de casais nigeriana Henrietta Okechukwa.

Em seu discurso, recolhido por ‘Catholic News Service’ da Nigéria, Dom Umoren lamentou que “muitos jovens percam a esperança de começar uma família ao ver a trágica situação atual do matrimônio e da família”.

“Ouvi os jovens dizerem: ‘Se o casamento é assim, prefiro ficar solteiro’. Esta parece ser uma frase comum dos jovens da nossa sociedade”, afirmou.

Além disso, indicou que aqueles jovens “chegam ao casamento com valores distorcidos. Muitos querem se casar com uma pessoa rica e buscam desesperadamente uma vida de conforto, sem os valores para ter uma vida feliz e santa”.

“Portanto, acabam hipotecando suas vidas e compartilhando a sua felicidade pelos prazeres temporários da vida”, acrescentou.

Dom Umoren recordou que no Dia de São Valentim em 2014, diante de mais de 10 mil casais que estavam se preparando para se casar, “o Papa Francisco falou sobre o amor e a fidelidade duradoura no matrimônio e os encorajou a não ter medo de assumir um compromisso para a vida inteira”.

“Mas o Pontífice também expressou sua tristeza porque atualmente vários casamentos não duram muito tempo. Esta mentalidade, disse, tem afetado muitos jovens que agora veem o casamento como um arranjo temporário de acordo com suas próprias preferências”, continuou.

“Esta é a razão pela qual os casais jovens parecem estar impressionados por um planejamento excessivo e uma preparação para o casamento, com vestidos de noiva exóticos, grandes sessões de fotos e enormes despesas econômicas; sem prestar muita atenção à preparação espiritual e mental para o casamento”, assegurou o Bispo Auxiliar de Abuja.

“Dedicam mais tempo e dinheiro preparando a celebração do que se preparando para o casamento. A cerimônia dura duas horas, mas a vida depois da celebração dura até ‘que a morte os separe’. Precisamos ajudar os jovens de hoje a focar nessa prioridade”, destacou.

Nesse sentido, o Prelado convidou os casais a refletirem cuidadosamente em seus valores respectivos e a não se casarem, caso não compartilhem um compromisso comum com a durabilidade do casamento, da fé e do Evangelho.

“Estamos submersos com uma dose diária de histórias terríveis de esposos e esposas que não podem viver juntos sob o mesmo teto e que em algumas ocasiões recorrem à violência, e chegam ao ponto de se matar”, comentou com relação a sua experiência pastoral na Arquidiocese de Abuja.

“É melhor terminar uma relação incompatível hoje do que ter um casamento infeliz e triste amanhã”, manifestou.

Fonte: Aci digital

FacebookWhatsAppTwitter

Veja também