Menina Benigna do Ceará: cerimônia de beatificação é adiada para 2021

9 de outubro de 2020

A Benigna Cardoso, da cidade cearense de Santana do Cariri, seria beatificada em cerimônia realizada no próximo dia 21 de outubro, na Sé Catedral de Nossa Senhora da Penha, em Crato, no Ceará. Devido à pandemia, o rito foi adiado para 2021, em data ainda a ser marcada. “Vamos rezar, pedir a Deus que a gente vença essa pandemia, que se encontre logo uma vacina e, depois disso, sem dúvida, vamos remarcar essa data. Tão logo se marque, estaremos comunicando a todo o povo de Deus”, antecipou em vídeo o bispo da Diocese de Crato, Dom Gilberto Pastana.

Ouça a reportagem e compartilhe:

A missa com o rito de beatificação da jovem mártir de Santana do Cariri, no Ceará, Benigna Cardoso da Silva, prevista para 21 de outubro foi adiada para o ano de 2021, em data a ser confirmada. A decisão leva em conta a atual situação de pandemia. O bispo local, dom Gilberto Pastana, inclusive divulgou um vídeo no início deste mês em que comenta sobre a mudança:

“Hoje é muito improvável nós marcamos uma data. Vamos rezar, pedir a Deus que a gente vença essa pandemia, que se encontre logo uma vacina e, depois disso, sem dúvida, vamos remarcar essa data. Tão logo se marque, nós estaremos comunicando a todo o povo de Deus.”

Menina Benigna será beatificada em 21 de outubro, no Ceará

Ao mesmo tempo, o pastor diocesano tranquilizou os fiéis, afirmando que o importante “é saber que ela já foi beatificada, agora, precisa fazer a celebração”. A cerimônia depende do Vaticano, da agenda e do calendário da Congregação para as Causas dos Santos, através do representante do Papa Francisco. Desde 2005, os ritos de beatificação são presididos pelo prefeito do dicastério e realizados, preferivelmente, nas dioceses.

Em 2 de outubro de 2019, o Papa Francisco autorizou a beatificação de Benigna, que há muito é invocada pelos fiéis como intercessora e “heroína da castidade”. Anualmente, uma romaria é organizada em sua homenagem, reunindo milhares de peregrinos.

A história da próxima Beata brasileira

A Serva de Deus será a primeira Beata nascida no Ceará a receber esse ato, que é um passo para o caminho da canonização. O testemunho de santidade da Menina Benigna começou logo após o martírio, há mais de 70 anos. “Ela morreu por uma causa, ela deu a vida por uma causa, explicitamente comprovada. Ela preferiu morrer para não pecar, por isso ela é a ‘heroína da castidade’. Ela é um exemplo de virtude cristã para todos aqueles que querem ser discípulos do Senhor”, comentou dom Gilberto.

Colaboração e Foto: Diocese de Crato
Fonte: Vatican News

FacebookWhatsAppTwitter