A Paróquia

A Paróquia Santa Ana pertence a Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano e está situada em Santana do Paraíso/MG. Seu curato pertenceu a Paróquia Santo Antônio de Mesquita até meados de 1969 quando se tornou oficialmente paróquia. Sua história se mistura com a da cidade de Santana do Paraíso. Este município foi constituído na segunda metade do século XIX. Essa cidade era denominada Taquaraçu, em razão da grande quantidade dessa planta aqui existente. Com o povoamento do lugar,  os fazendeiros doaram parte da terra  à Santana. Mudaram o nome para Santana do Paraíso e elegeram a Santa como sua padroeira. O nome Paraíso surgiu em razão da beleza do lugar, com suas cachoeiras de águas límpidas, refrescantes e as belíssimas paisagens.


A festa de Santana, em homenagem à sua padroeira, é uma das maiores e mais bonitas tradições local.  Acontece no mês de julho, sempre com um brilho especial, numa semana de atividades religiosas, cuja culminância acontece no dia 26 de julho, dia de Santa Ana e São Joaquim. A belíssima imagem da Santa em procissão pelas ruas, abençoando e recebendo as homenagens de seu povo, traz grandes emoções. Esta festa, da década de 50 a 70, bem como o acendimento da fogueira(que se tornou símbolo da festa), acontecia no adro da Igreja, bem em frente da Matriz: fogueira enorme, marujos, banda de música, barraquinhas, pastorinhas segurando as pontas de um lençol branco, recolhendo donativos para a santa e a construção da igreja, ruas enfeitadas com arcos de bambu e muitas bandeirolas, procissão longa, serpeando as ruas descalças, ladeadas de casas simples, mas muito bem decoradas. O sino da Igreja repicava missa solene, Igreja lotada.


A Festa da Padroeira foi crescendo, à medida que o lugar foi desenvolvendo: povoado, distrito, cidade. Em cada época, sua celebração veio se ajustando ao gosto do povo. Vale ressaltar, que a festa nunca perdeu de vista seu intuito principal: homenagear a padroeira, dar espaço para a expressão do sentimento religioso do povo.


Dentre os imóveis em que a Paróquia possui se destacam a Igreja Matriz e o Espaço Santana localizados no centro da cidade.


A atual Igreja Matriz foi idealizada e planejada pelo Padre Dorilo Glória que  comandou a maior parte da construção, mas foi concluída e inaugurada pelo Padre Joaquim Santana entre os anos de 1954 e 1955 com a participação de toda a comunidade, incluindo as crianças daquela época. Desde então a igreja passou por reformas, mas permanece com seu padrão estético sendo considerado um dos principais pontos turísticos da cidade.


Pra falar do Espaço Santana é preciso voltar um pouco na história. As crianças e jovens da cidade para estudar precisavam ir para outras cidades e Padre José Luduvikhfs vendo isso comprou um terreno próximo a matriz e construiu o ginásio comercial São José solucionando o problema de continuação dos estudos das crianças e jovens da cidade, mais tarde foi alugado pela prefeitura municipal para o uso da Escola Municipal José Dias Bicalho até o ano de 2014, tornando-se um prédio obsoleto. Padre William, ao chegar à cidade e perceber a necessidade do povo de um local que disponibilizasse atendimento espiritual, social, opções de entretenimento e compras, idealizou o Espaço Santana. Este espaço é composto por quatorze lojas comerciais, um salão de festas, secretaria paroquial e salas de atendimento. O principal foco do espaço é de cunho social, onde a Paróquia oferece atendimento gratuito para todos os que necessitam. Tudo isso foi construído com o apoio e investimento dos paroquianos e parceiros.


Padres que trabalharam na Paróquia:



  • Padre Dorilo Glória: De 1948 a 1954 (Mesquita/Santana do Paraíso)

  • Joaquim Santana de Castro: De 1954 a 1966 (Mesquita/Santana do Paraíso)

  • Padre José Luduvikhfs: De 1966 a 1974 (Mesquita/Santana do Paraíso)

  • Padre Martinho Cornélio Cools: De 1974 a 1975 (Mesquita/Santana do Paraíso)

  • Padre Waldo José Pignaton, CSSR: De 1975 a 1982 (Mesquita/Santana do Paraíso)

  • Padre Jésu Ferreira de Assis: 1981 (Mesquita/Santana do Paraíso)

  • Padre José Miranda: 1982 (Mesquita/Santana do Paraíso)

  • Padre José Miranda e Pe. Franco Monchiero: De 1982 a 1985 (Mesquita/Santana do Paraíso)

  • Padre Mássimo Ferrio: De 1986 a 1995 (Mesquita/Santana do Paraíso)

  • Padre Marcos Antônio Rosa: De 1995 a 2002

  • Padre Grimaldo: De 2003 a 2004

  • Padre Paulo da Rocha Dias: De 2004 a 2008

  • Padre Raimundo Vieira da Rocha: De 2008 a 2012

  • Padre Roberto Gualberto da Costa: De 2013 a 2014

  • Padre William Luciano Pires: De 2014 a 2019

  • Padre Elinei Eustáquio Gomes: 2020 aos dias atuais


FacebookWhatsAppTwitter