Terceiro Domingo do Advento, Domingo da alegria. Neste Domingo, 17 de dezembro de 2017, a Paróquia São José de Timóteo, teve a alegria de acolher o Seminário Diocesano São José – Diocese Itabira/Cel. Fabriciano e a Escola Diaconal São João Paulo II, para junto com a comunidade paroquial, amigos e convidados celebrar a instituição dos Ministérios de Leitor e Acólito, de seminaristas e candidatos ao Diaconado Permanente, fechando com chave de ouro a semana missionária da paróquia.

A celebração Eucarística foi presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Marco Aurélio Gubiotti, que instituiu acólitos: o Seminarista Adriano Mendes de Pinho e os candidatos ao Diaconato Permanente: Geraldo Evangelista e Osvaldo Lima Filho. No Ministério de Leitor: Gustavo da Silva Alves, Ludugerio Almeida e Márcio Rodrigo Mota.

Presença dos Padres: Pe. Pascifal – pároco,José Geraldo de Melo, Pe. Márcio Soares, Pe. Francisco Guerra, Pe. Anderson Ferreira, Pe. Cláudio Oliveira, Pe. Geraldo Fonseca, Pe. Eferson, Diáconos e Candidatos ao Diaconado Permanente.

Os Ministérios (não ordenados) do “Leitorato e Acolitato” são sinais concretos do amor de Deus, da sua eleição gratuita e dos seus dons concedidos para o serviço aos irmãos. Aqueles que o recebem servem à Igreja, ao Povo de Deus, a começar de suas famílias religiosas, a comunidade que os gerou e os apresentou à Igreja como filhos em condições de assumirem este serviço e responsabilidade eclesial. O Ministério do Leitorato diz respeito, acima de tudo, ao amor à Palavra de Deus. Não basta conhecê-la, é preciso se deixar plasmar por ela e anunciá-la com paixão.

Os que recebem da Igreja o ministério do Leitorato, recebem também dela a confiança e o dom para a proclamação da Palavra de Deus na assembleia litúrgica, na catequese para os sacramentos e na preparação de outras pessoas que exercerão ministérios na Sagrada Eucaristia.

O candidato instituído no ministério do Leitorato (Serviço da Proclamação da Palavra de Deus) e do Acolitato (serviço-auxílio ao altar da Eucaristia), são imbuídos da graça para a missão de auxiliar os presbíteros e diáconos no desempenho de suas funções, além de distribuir a sagrada comunhão aos fiéis. Estes ministérios, apesar de serem próprios dos leigos, são conferidos na etapa da Teologia por serem obrigatórios para aqueles que serão ordenados diáconos ou presbíteros, “múnus evangelizador da Igreja”.

Ana Maria de Sena