Nos dias 24 e 25 de março a Igreja realizou em todo o mundo, por orientação do Santo Padre o Papa Francisco, o 24 horas para o Senhor, quando os templos católicos ficam abertos por 24 horas e os fiéis são orientados a se colocar em adoração por este tempo, em uma atitude penitencial.

Na Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano, o evento foi realizado a nível de Região Pastoral, sendo a Região Pastoral 1 reunida no Santuário de São Geraldo Majela, em Itabira, onde foram preparadas tendas para o atendimento das confissões, com revezamento dos padres da região para atender as confissões. Para os fiéis, foi preparado um roteiro com  orientações sobre a celebração da misericórdia e sobre a confissão.

A Santa Missa  de encerramento, no dia 25, foi presidida pelo Bispo Diocesano, com a liturgia da Solenidade da Anunciação do Senhor: momento da encarnação do Verbo. Esta celebração ocorre 9 meses antes do Natal.

Em sua homilia, Dom Marco Aurélio fez uma breve, porém profunda comparação, ao dizer que uma casa fechada há muito tempo, exige mais tempo e cuidado para se fazer uma boa faxina. Após uma boa faxina, há necessidade de manter a casa em ordem, limpa e organizada. Assim também é uma pessoa que há muito tempo não se confessa.” É preciso revalorizar o sacramento da penitência. Isso não significa ter que confessar todo dia ou toda semana, mas se reconhecer pecador e necessitado dá misericórdia do Senhor, e disposto a buscar sempre o seu perdão.”

Ao final da Santa Missa, o administrador paroquial da paróquia Nossa Senhora da Penha e concelebrante, Pe. Ueliton Neves, em comunhão com o Bispo Diocesano e a Igreja no Brasil, tornou pública a Nota da CNBB, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, posicionando-se contra a Reforma da Previdência.

Na Região 2, as manifestações de louvor e adoração ao Santíssimo Sacramento, foram realizadas na Igreja do Sagrado Coração de Jesus, na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Carneirinhos-João Monlevade.

Na Região Pastoral 3, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, de Ipatinga, acolheu o evento que também teve em sua programação duas Missas, uma de abertura e outra de encerramento. A Missa de abertura, celebrada pelo Padre Aloísio e concelebrada pelo Padre Elinei Eustáquio começou às 15 horas no dia 24. Um importante esclarecimento foi feito pelo Padre Aloísio sobre a diferença entre o Orientador Espiritual e um Confessor. Segundo ele a Igreja orienta todo católico a escolher e ter um Padre Orientador Espiritual e um Confessor. Ao orientador cabe a função de orientar, dar conselhos, apontar direcionamentos para o fiel. O Padre Confessor ouvirá as confissões e, em nome de Deus, absolvirá o fiel dos pecados.

Terminada a missa, o altar foi preparado para a adoração do Santíssimo, enquanto os demais padres presentes iniciaram as confissões.

Simultaneamente, toda a Igreja refletiu o tema “Misericórdia eu quero” nessa edição do evento.

Fonte: Departamento de Comunicação
Colaboração: Pastoral da Comunicação – José Aparecido
Fotos: Pastoral da Comunicação – Clara Carolina/Rayane Cristina/José Aparecido