Que nossa Paróquia seja edificada nos pilares da Palavra, do Pão, da Caridade e na Ação Missionária

13 de março de 2020

Caríssimos irmãos e irmãs;

Em primeiro lugar, gostaria de convidar a cada um de vocês, para olhar com gratidão o passado. Quantas pessoas, homens e mulheres, benfeitores, colaboradores, famílias benevolentes, gente de fé. Bispos, Sacerdotes, Diáconos, missionários, religiosos (as), Consagrados (as), autoridades, humildes trabalhadores da Vinha do Senhor. Todos deram a vida com alegria e doação total, sustentados em Deus, na força do Evangelho, para a construção desta bela Paróquia.

Repassar a própria história é indispensável para manter viva a identidade e também fortalecer a unidade da família e o sentido de pertença do povo de Deus, esta é a nossa casa. Somos aqui chamados, escolhidos, amados por Deus, para que Jesus, na nossa cidade, seja conhecido e amado. Deus habita esta cidade.

Em segundo lugar, somos convidados a viver com paixão o presente. Olhando para o passado vemos tantos trabalhos pastorais, esforços, lutas e frutos bonitos de nossas pastorais e movimentos. Mas temos uma grande missão, um longo caminho a seguir.
Deus nos chama para viver com intensidade o presente. “O único momento que temos para amar a Deus é o hoje”: diz Santa Terezinha. Por isso convido a cada um de vocês, animados com o seu testemunho de fé e vida, a juntos colaborarem para que a nossa Paróquia uma igreja em saída, discípula missionária; e construamos uma cultura do encontro, pois somos todos irmãos. Desejo que nossa comunidade paroquial seja um verdadeiro local de encontro com uma rica experiência de Deus, tão esperada pelas novas gerações de hoje.

Em terceiro lugar, somos convidados a olhar para o futuro com os olhos de Cristo. Desde já conto e preciso da ajuda de todos, cheios de esperança, impelidos pelo Espírito, com grande confiança no Senhor. A missão não termina. Não se acomodem, não parem. A Igreja precisa muito de vocês. Somos a Igreja viva, alegre e dinâmica. Não há melhor missão de testemunhar a Jesus a não ser pela alegria. Há maior alegria em dar do que em receber.

Caríssimo Dom Marco Aurélio, nosso Bispo Diocesano, ao Senhor dirijo meu primeiro pensamento para lhe exprimir sentimentos de íntima comunhão, de profunda e sincera gratidão pela confiança que o Senhor quis depositar em mim, como sinal de singular benevolência.

Aos meus familiares, minha estima e reconhecimento pela sua preciosa presença na minha vida presbiteral e os encorajo a ser cada dia como Jesus, diáconos servidores.

Meu pensamento cordial vai agora às comunidades da Paróquia São Pedro, que testemunham a vida evangélica e a realidade dos bens celestes. Por todo este tempo de vivencia e partilha do Evangelho.

Saúdo com alegria todo o povo de Deus, da Paróquia Sant’Ana, as famílias, os jovens, os doentes, os idosos, as crianças, os adolescentes, os pobres. Nossas lideranças, catequistas, ministros, liturgia, pastorais e movimentos, e com grande espírito de cordial amizade, moradores da nossa cidade. Como pároco e concidadão sinto-me próximo, amigo e aliado de cada pessoa na promoção e na defesa dos direitos fundamentais e da dignidade de cada um.

Que Nossa Senhora das Graças, de Fátima, Aparecida, de Guadalupe, de Lourdes, São Pedro, São Francisco, São José Santo Antônio, Sagrado Coração de Jesus e Sant’Ana, rogue por cada um de nós e por nossas famílias e nos ajude cada dia mais a fazer da nossa paróquia um CASA EDIFICADA NOS PILARES DA PALAVRA, DO PÃO, DA CARIDADE E NA AÇÃO MISSIONÁRIA.

Pe. Elinei Eustáquio Gomes
“Aquele que me enviou está comigo” (Jo 8, 29).

FacebookWhatsAppTwitter