Amados e Chamados por Deus

31 de julho de 2020

Amados irmãos e irmãs, iniciamos mais um mês, o mês de agosto dedicado as orações pelas vocações da igreja, este ano a Igreja no Brasil, através da CNBB nos convida a refletir sobre o tema: “Amados e chamados por Deus” e o lema: “És preciosos a meus olhos…Eu te amo”. Isaías 43,4. Somos todos batizados e chamado por Deus a uma vocação a serviço da Igreja e dos irmãos e irmãs.

A primeira e a mais bela vocação na qual Deus nos chama é a vocação a vida, e a partir desta Deus nos chama as demais vocações especifica da igreja que são? A vocação Presbiteral, a vocação Religiosa, a vocação familiar e a vocação Laical todas amadas por Deus e vivida segundo o coração do Bom Pastor que é Jesus Cristo.

Cada vocação é original, é fruto da liberdade, é um acontecimento pessoal, único e incomunicável. Tem como finalidade primeira a humanização da pessoa e o serviço do Reino. Quando uma pessoa se diz chamada é preciso acreditar nela. A experiência vocacional é pessoal, pode acontecer mesmo em quem não se espera.

A pessoa é convidada a escutar e receber, colaborar com docilidade. Iniciar-se em Cristo é descobri-lo, é deixar que ele nos encontre, nos agarre incondicionalmente, é um estado de permanente de conversão. É sair de si mesmo, distanciar-se daquilo que até agora era segurança, o bem-estar, o poder, o consumo e, ao mesmo tempo, é entrega total e incondicional a cristo.

Enfim, o discernimento vocacional exige paixão! Entrega total, para abrimos o coração para ouvir o chamado de Deus, e podermos responder com o sim a resposta ao chamado de Deus ao mistério da igreja e ao seu povo na qual nos são confiado.

Por isto, convido a todos os irmãos e irmãs, a rezarem juntos pelos nossos padres, religiosos e religiosas, pelas famílias e todos leigos e leigas e todo o corpo da Igreja de cristo.

Que o mês de agosto, seja abençoado com muita paz e saúde para todos os paroquianos(as) e todos os homens e mulheres de boa vontade.

Pe. Elinei Eustáquio Gomes
“Aquele que me enviou está comigo.” (Jo 8, 29)

FacebookWhatsAppTwitter